Membros / Amigos

Conheça mais de nossas Postagens

Research - Digite uma palavra ou assunto e Pesquise aqui no Blog

Carregando...

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Mestre - cumpre o teu ministério

"De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino;" Romanos 12:6-7

MESTRE

Mestre é um homem que ensina, um instrutor, um Rabi. 

Existem cinco palavras hebraicas e sete gregas que descrevem o vocábulo mestre. No Antigo Testamento aparecem pelo menos cinco termos. O primeiro e mais comum é ãdohôn que significa senhor de escravos, quando se refere a homens e não a Deus, e se repete 96 vezes. Como foi Potifar, o amo de José no Egito (Gn 39:1-3). O segundo do grego oikodespotes quer dizer senhor proprietário, denotando ao chefe de uma casa (Jz 19:22,23; Mt 10:25). Rabh grande, mais velho, é palavra que ocorre por quatro vezes, com a tradução, chefe dos eunucos (Dn 4:9). No Novo Testamento, o termo mais frequente é didaskalos, mestre, instrutor. Que é encontrado por 47 vezes em todos os evangelhos. Epistales, superintendente, supervisor; uma palavra encontrada no evangelho de Lucas, onde se repete 6 vezes, sempre quando os discípulos se dirigiam a Jesus. Kyrios, senhor é usado com muita frequência significando Deus ou Cristo (Ef 6:9). A palavra mais usada rhabbi, rabino, derivado do hebraico rabbi, meu mestre é usada exclusivamente a respeito de Jesus. 

Jesus no seu ministério era chamado de bom mestre, por causa da sabedoria com que pregava e ensinava a Palavra de Deus. Aos 12 anos já disputava com os doutores da lei no templo. O povo reconhecia este ministério nele. Nicodemos era mestre em Israel, mas afirmou ser Jesus mestre vindo de Deus. Gamaliel foi o mestre que instruiu a Paulo nas escrituras. No período mais antigo, no período bíblico, os tutores ou mestres eram os próprios pais desempenhando assim um papel importante. O lugar exclusivo de ensino era no lar. O ministério do mestre ou também conhecido como doutor, das escrituras, é tão importante no Novo Testamento que é listado nas três listas dos ministérios (Rm 12.6-8; 1 Co 12.28; Ef 4.11). A Bíblia nos mostra o caso de Apolo (At 18.24), um homem que tinha grande eloquência para refutar judeus e provar pelas Escrituras que Jesus era o Cristo. Apolo viajava constantemente para ensinar e instruir os irmãos na Palavra. 

No judaísmo, os escribas eram copistas e mestres do Torah (escrituras sagradas). Eram chamados também de doutores da Lei ou intérpretes da Lei (Mt 22:35). O mestre era encarregado de conservar, transmitir e interpretar as Escrituras e preservar a tradição apostólica. Na dispensação da graça, Jesus dá cinco ministérios à Igreja para edificação da mesma. E um deste é o de Mestre — aquele que descortina textos bíblicos. Essa tarefa só é possível se o indivíduo tiver o dom concedido por Cristo. Não basta saber algumas regras da didática e ter inclinação natural, tem que ter o chamado. Quando a pessoa tem o ministério do ensino, deve dedicar-se, para dar o melhor para o Reino de Deus. Por exemplo, o ministério de Apolo foi visto por Paulo como irrigador (1Co 3.6). Aquilo que o apóstolo dos gentios plantou, foi preservado e cuidado por Apolo. Por isso, ser mestre no sentido bíblico não significa ter formação acadêmica, contudo, ela não pode ser desprezada. A obra do mestre é edificar o corpo de Cristo, portando a Sã doutrina. A função do verdadeiro mestre é clarificar o que foi preservado nas Escrituras, e expor o sentido claro do texto. Dessa forma, o crente cresce solidamente e consegue resistir as sutilezas heréticas, que sempre de novo tentam se infiltrar na Igreja. Basta estudar um pouco a história da Igreja para ver a importância de mestres, como foi Irineu de Lyon, que preservou a tradição apostólica com zelo e força contra os gnósticos, seita que tentou transformar o cristianismo em mais uma filosofia de vida.


Mateus 7.28 - E aconteceu que, concluindo JESUS este discurso, a multidão se admirou da sua doutrina, 29 - porquanto os ensinava com autoridade e não como os escribas.

Atos 13.1 - Na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé, e Simeão, chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes, o tetrarca, e Saulo.

Romanos 12.6 - De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; 7 - se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino;

Tiago 3.1 - Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo.


Jesus, o Grande Mestre
Ensinava com amor: MC 6.34; Jo 14.21; 15.10,12,13
Ensinava com autoridade: Mt 7 28-29; 8.8-10; Mc 1.22,27; Jo 7.46
Ensinava com humildade: Lc 22.24-27; Jo 13.4,5,12-17; Fp 2.7,8; 1Pe 5.5,6


O Ensino na Igreja
Uma ordem de Jesus: Mt 28.19,20; At 1.1; At 5.42
Um instrumento de crescimento: Ef 4.14,15; 1Pe 2.20; 2Pe 3.18
Um meio de edificação: 1Co 3.10,11; Ef 2.20


O Ministério de Mestre
Uma necessidade para a Igreja: Is 1.3; Os 4.6; At 2.42,47
Dedicação e discipulado contínuo: Jo 8.31; Rm 12.7; Gl 6.6; 2Ts 2.15
Defesa da doutrina: 1Tm 4.16; 2Tm 1.13; 2Tm 4.2; Tt 1.9



Subsídio Teológico
Falso ensino.
Entre os cristãos na Judeia havia aqueles que ensinavam a necessidade da circuncisão para a salvação, uma doutrina mais tarde repudiada pelo Concílio de Jerusalém (At 15.1). Paulo faz menção dos preceitos e ensinos humanos que prescrevem regulamentos rituais aos quais os cristãos não devem submeter-se (Cl 2.20-22). Ele adverte Timóteo que nos anos futuros alguns iriam afastar-se da fé dando ouvidos a doutrinas de demônios (1 Tm 4.1), enquanto outros reuniriam em torno de si mestres que se adequassem aos seus próprios desejos (2 Tm 4.3). Em outras passagens está previsto que os falsos mestres trarão heresias destrutivas à igreja (2 Pe 2.1). Paulo rogou a Timóteo que ensinasse as sãs palavras de JESUS, e que rejeitasse aqueles que ensinam de outra maneira (1 Tm 6.2ss.). O apóstolo ensinou que havia aqueles que deveriam ser silenciados visto que estavam perturbando famílias inteiras ensinando basicamente o que não tinham o direito de ensinar (Tt 1.11), e também adverte Timóteo contra os judaizantes que desejavam, em vão, se tornar mestres da lei (1 Tm 1.7). O mesmo apóstolo exortou os efésios à integração espiritual e à participação vital de todos dentro da igreja, para que eles não fossem agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina (Ef 4.14). O autor da epístola aos Hebreus adverte seus leitores a não se deixarem envolver por doutrinas várias e estranhas (Hb 13.9), enquanto João ordena aos seus leitores que não se associem a alguém que não permaneça na doutrina de CRISTO (2 Jo 9,10). A igreja em Pérgamo é criticada por ter alguns que aderiram ao ensino de Balaão e à doutrina dos nicolaítas (Ap 2.14), enquanto a igreja em Tiatira é censurada por tolerar o ensino de Jezabel (Ap 2.20,24).
PFEIFFER .Charles F. Dicionário Bíblico Wycliffe. Editora CPAD. pag. 647-650.


Subsídio Teológico
para o mestre da sala de aula -  o Professor EBD
Vivemos num tempo de avanço tecnológico e de multiplicação das informações em distintas áreas do conhecimento. Basta um computador conectado à internet e, pronto: um mundo outrora desconhecido agora se abre para você.
Este é o nosso mundo globalizado!

O mestre da Galileia era antenado com as circunstâncias sociais, políticas e espirituais do seu tempo. Com propriedade, JESUS ensinou sobre a política, as prevenções contra o materialismo e confrontou os discípulos a respeito do verdadeiro sentido da vida humana. Levando sempre uma proposta de vida segundo a perspectiva do Reino de DEUS. É a urgência da tarefa de todo educador cristão: levar os alunos a pensarem as demandas da existência à luz do Evangelho e segundo os aspectos positivos e negativos do Reino de DEUS (Mt 5-7).
Preeminência do ministério do mestre
Podemos afirmar historicamente que, logo após a morte dos santos apóstolos, as testemunhas da ressurreição do Senhor, os mestres eram líderes chaves na comunidade antiga, assim como os apóstolos ministeriais, profetas, os evangelistas e os pastores. Ao ponto de a Bíblia registrar a exortação apostólica: "Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina" (1Tm 5.17). Os presbíteros que se dedicavam ao exame da Palavra de DEUS eram estimados por duplicada honra porque eles se afadigavam dia e noite para compreender os mistérios divinos (Rm 12.7). A mensagem do Reino tinha de fazer sentido na vida dos cristãos de outrora.

Caro leitor e professor da EBD, o Pai concedeu o dom ministerial do mestre para a sua Igreja atingir a estatura de CRISTO em sua plenitude. Portanto, estude, persista em ler e reflita acerca da fé; não se esqueça de que os nossos alunos devem enfrentar as questões da vida sob o prisma da mensagem do Reino de DEUS. E você professor, é um instrumento essencial nesse processo de formação cristã.

Fonte: 
Revista Ensinador Cristão CPAD, nº 58
Dicionário Bíblico Wycliffe, CPAD
Lições Bíblica Jovens e Adultos 2º trimestre/2014 - Dons Espirituais e Ministeriais
O Semeador on-line - texto de Sokoloko Bangu Cabral e Pedro Marques Pereira
Aqui eu Aprendi!

5 comentários:

  1. Jesus é o grande Mestre “E Ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres” Ef 4:11
    Que Jesus abençoe os mestres por Ele designado para edificação da Sua igreja.
    Graça e paz PR Ismael!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado irmã em Cristo, Neiva.
      Muito bom te-la por aqui.

      Abraço fraterno.
      Pastor Ismael

      Excluir
  2. É legal lembrar que em Daniel está escrito que "Aqueles a quem muitos ensinam brilharam como astros" - coisa do tipo. É uma graça tremenda ensinar aos outros.

    Paz pastor, é bom aparecer por aqui de novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Ezequiel! Meu amigo em Cristo, sua participação é sempre muito bem vinda. Que Deus nosso Senhor te abençoe meu irmão.
      Realmente, o livro de Daniel nos conforta no capitulo 12:
      "Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente." Daniel 12:3

      Forte abraço.
      E que o Espírito Santo capacite a todos os que tem esta maravilhosa missão de ensinar; com humildade, tudo para Glória de Deus.

      Deus te use muito "vaso" de Deus
      Obrigado e esteja a vontade para comentar.

      Pastor Ismael

      Excluir
  3. Um dos melhores livros que já li na Bíblia.

    ResponderExcluir

O comentário será postado assim que o autor der a aprovação.

Respeitando a liberdade de expressão e a valorização de quem expressa o seu pensamento, todas as participações no espaço reservado aos comentários deverão conter a identificação do autor do comentário.

Não serão liberados comentários, mesmo identificados, que contenham palavrões, calunias, digitações ofensivas e pejorativas, com falsidade ideológica e os que agridam a privacidade familiar.

Comentários anônimos:
Embora haja a aceitação de digitação do comentário anônimo, isso não significa que será publicado.
O administrador do blog prioriza os comentários identificados.
Os comentários anônimos passarão por criteriosa analise e, poderão ou não serem publicados.

Comentários suspeitos e/ou "spam" serão excluídos automaticamente.

Obrigado!
" Aqui eu Aprendi! "

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...