Membros / Amigos

Conheça mais de nossas Postagens

Research - Digite uma palavra ou assunto e Pesquise aqui no Blog

Carregando...

sábado, 18 de julho de 2015

A Hierarquia nas Igrejas

"Mas faça-se tudo decentemente e com ordem." 1 Corintios 14.40

Aos crentes que não gostam de hierarquia nas igrejas

Aumenta a cada dia o número de crentes que não se sujeitam aos líderes e pensam que estão certos. Não respeitam pastores, verberam contra a liderança e afirmam que só devem obediência a Deus. “Igreja não é quartel general”, argumentam. E, generalizando, chamam qualquer liderança firme, segura, de coronelista.

Entretanto, vemos na Bíblia que o próprio Deus prioriza e hierarquiza. Ele — que podia ter formado todas as coisas com uma única palavra — fez questão de formar tudo a seu tempo, dia a dia (Gn 1). O Senhor também pôs em ordem as tribos de Israel (Nm 2), pois o nosso Deus é um Deus de ordem (1Co 14.40).

De acordo com 1 Coríntios 12.28, há uma hierarquização dos dons e ministérios — estabelecida por Deus, é evidente. Ela existe, não para que um portador de certo dom e ministério se considere superior aos outros, e sim para que haja ordem na casa do Senhor.

Deus pôs na igreja “primeiramente apóstolos” (1Co 12.28; Ef 4.11). Existem apóstolos hoje? Sim! Mas é claro que há também pseudo-apóstolos, que propagam muitas “apostolices”. Quem são os apóstolos do Senhor, então? São homens de Deus, enviados por Ele, com grande autoridade, e não autoritarismo. Eles formam a liderança maior da igreja, independentemente dos títulos empregados pelas denominações (pastores-presidentes, bispos, reverendos, pastores, presbíteros, etc.).

É importante não confundir títulos com ministérios e dons. Estes vêm do Espírito Santo, enquanto os títulos são recebidos dos homens. Na Assembleia de Deus, por exemplo, não existe o título de apóstolo. Mas isso não significa que não exista o ministério apostólico. Este, segundo a Bíblia, perdurará “até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo” (Ef 4.13).

O texto de 1 Coríntios 12.28 afirma, ainda, que Deus pôs na igreja “em segundo lugar, profetas”, mencionados — na mesma posição, depois dos apóstolos — em Efésios 4.11. Não confunda esses profetas com os crentes que falam em profecia nos cultos, também chamados de profetas em 1 Coríntios 14.29. O ministério profético neotestamentário é formado por pregadores (pregadores, mesmo!) da Palavra de Deus, portadores de mensagens proféticas.

Em seguida, a Palavra do Senhor, em 1 Coríntios 12.28, assevera: “em terceiro, doutores”. Veja como essa hierarquização ocorria na igreja de Antioquia da Síria: “havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé, e Simeão, chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes, o tetrarca, e Saulo” (At 13.1). Nesse caso, os doutores, que atuam juntamente com os profetas, são ensinadores da Palavra de Deus.

Há casos, como o de Paulo, em que três ou dois dos ministérios mencionados (apóstolo, profeta e doutor) se intercambiam (1Tm 2.7). Os ministérios de pastor e evangelista certamente fazem parte dos três escalões mencionados em 1 Coríntios 12.28, posto que são títulos relacionados com a liderança maior da igreja.

Finalmente, em 1 Coríntios 12.28, está escrito: “depois, milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas”. Milagres só vêm depois de apóstolos, profetas e doutores? Isso mesmo. Na hierarquização feita por Deus, o ministério da Palavra é mais prioritário que os milagres, haja vista serem estes o efeito da pregação do Evangelho (Mc 16.17). Observe que João Batista foi considerado por Jesus o maior profeta dentre os nascidos de mulher, mesmo sem ter realizado sinal algum (Jo 10.41).

Se não houver hierarquia nas igrejas, para que servirão os cargos e funções? Qualquer pessoa, dizendo-se usada por Deus, poderá mandar no pastor. Aliás, isso estava acontecendo na igreja de Tiatira, e o próprio Senhor Jesus repreendeu o obreiro frouxo que não estava exercendo a liderança que recebera do Senhor (Ap 2.20).

Deus é Deus de ordem! O princípio divino da hierarquização aparece em várias outras passagens neotestamentárias. Em 1 Coríntios 14.26, vemos que, no culto coletivo a Deus, deve haver ordem. Quanto à ressurreição, está escrito: “Mas cada um por sua ordem: Cristo, as primícias; depois, os que são de Cristo, na sua vinda” (1Co 15.23). E, no Arrebatamento, tal princípio também será aplicado: “os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens” (1Ts 4.17).

Em 1 Tessalonicenses 5.23, vemos que Deus prioriza o espírito, na santificação. Muitos pregadores têm dito: “Deus nos quer por inteiro: corpo, alma e espírito”. Mas a Bíblia afirma: “e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”. Essa ordem mostra que a obra santificadora do Espírito Santo ocorre de dentro para fora, e não de fora para dentro.

O apóstolo Paulo também parabenizou os crentes da cidade de Colossos porque naquela igreja havia ordem (Cl 2.5). E ordem também significa respeitar a hierarquia! Afinal, os ministérios não são invenção humana. Eles foram dados por Deus para edificação do Corpo de Cristo (Ef 4.11-15).

Amém?
Texto de Ciro Sanches Zibordi


Leia também: 
Aqui eu Aprendi!

4 comentários:

  1. Pastor Ismael, acredito que tudo que é extremo é pecado. Não sou a favor de desordem, de pessoas fazerem complô para tirar pastor, falar mal de líderes, acho que se a pessoa não ouve mais Deus em uma igreja deve se perguntar se o problema está em seu coração ou se está no lugar errado. Mas o outro extremo também é muito negativo, como o senhor citou no texto uma coisa é ter "autoridade" outra é ter "autoritarismo", participei de uma igreja onde via muito autoritarismo, as pessoas usavam seus títulos de lideres para impor suas vontades, para muitas vezes humilhar, ofender sem serem contestadas...Infantilidades de quem precisa se esconder por detrás de um titulo para levantar sua autoestima! (prefiro nem falar o que faziam para não escandalizar algum leitor)...Sinceramente, por sentir que ali não era meu lugar, fui para uma igreja de estrutura tradicional, e parece que um peso enorme saiu dos meus ombros, me sinto muito melhor agora, respeito e amo meus pastores, principalmente, porque eles não se colocam num pedestal. Acho que estamos na igreja para servir, seja qual for nosso cargo ou ministério e não para usar as pessoas e pisa-las como se fossem uma casta inferior. Na minha igreja, meu pastor sempre fala que a oração dele não é mais poderosa que a nossa e que Deus quer ter intimidade conosco, mas vemos muitos usando o púlpito para se colocar como se fossem "sacerdotes" que levarão nossas orações a Deus. Todos nós somos falhos, acredito que Deus não usa as pessoas de acordo com o título dela, mas, sim, com o coração disposto a servir e ser usado. Não citei nomes, ou denominações, pois meu proposito não é falar contra "alguma instituição", mas apenas acrescentar, como comentário, que precisamos ter cuidado para não ir para nenhum dos dois extremos, o Senhor nos manda prestar um culto racional, então devemos levar o cérebro para igreja e o discernimento também. Não falo de sair sendo critico e cético, mas de analisar o que se fala de acordo com a palavra. Há muitos homens de Deus, ungidos, anjos da igreja levantados por Deus, mas há muitos falsos profetas trazendo enganos e fazendo milagres que só desvirtuam o rebanho do evangelho genuíno. Hoje estou firme na minha igreja, me reencontrei em quanto ser humano e descobri que Deus escolheu ser amado na vida do próximo. Meu pastor diz sempre que "algumas igrejas adoecem o coração", realmente foi o que aconteceu comigo, mas há cerca de 4 anos meu coração foi curado, posso olhar para as atrocidades que fizeram e liberar perdão e pedir a Deus que, um dia, os façam ver. Tenho muitos dons, mas quando alguém tenta me colocar num pedestal, lembro que sou humana, falha, pequena, igual a todos os outros e que se "devo me gloriar de alguma coisa é de conhecer ao Senhor e saber que Ele é Deus." Sei que se me foi dado muitos ministérios, mas de mim será cobrado, e que tudo o que Deus me presenteou foi para repartir com outros e edificar o corpo de Cristo e que seja tudo por Ele e para Ele todas as coisas. Bem, é isso que queria comentar, desculpe-me se fui longa em minhas considerações. Admiro seu ministério (pelo que o conheço no blog/G+), e desejo que Deus o continue usando para glória do nome Dele! Abraço fraterno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimada amiga em Cristo Deyse. Para mim é sempre uma honra ter seus comentários aqui no meu humilde espaço. Fico maravilhado com a forma que consegue transmitir o que escreve, entendo perfeitamente. Confesso que também passei e tive uma experiencia muito dolorosa quanto ao assunto, mas como você mesmo escreveu, prefiro não comentar para não escandalizar...

      Realmente, somos mordomos e precisamos cumprir nosso papel!
      Muito obrigado por tão rico comentário. Deus te abençoe!
      abraço ao seu esposo.

      abraço fraterno
      Pastor Ismael

      Excluir

    2. Pastor Ismael,
      Parabéns pelo sucesso e conteúdo de seu blog, o qual é bastante elucidativo.
      Quanto a mensagem em tela, concordo em parte. Visto que tudo na igreja deve visar o crescimento espiritual de seus membros. Principalmente, o respeito mútuo para mantença da ordem.
      Evidente que o Pastor e o ente que tem a função de coordenar os trabalhos e o crescimento do rebanho. Portanto, desempenha uma função de líder no rebanho e governa o mesmo.
      Entretanto, discordo veemente da existência de hierarquias. Existe respeito no desempenho das funções e ações do Espírito de Deus derramadas sobre os homens. Que é quem conduz a obra da salvação dos povos, línguas, nações e até os confins da terra.
      Portanto, o Pastor deve respeitar o Evangelista no desempenho do seu dom; assim como este o Pastor no desempenho de sua função e dom. Da mesma forma com todos os outros.
      Observe que o senhor enumerou como importâncias hierárquicas a ordem estabelecida em 1ª Coríntios 12:28, e o dom de GOVERNO, que é exercido pelo Pastor, está lá no “final da fila”, em sétimo lugar.
      Nota-se que não existem hierarquias a serem obedecidas pelos membros da igreja. O que existe é a dignificação e o respeito que os membros devem uns aos outros com respaldo aos seus ministérios. E isto dá honra ao Eterno.
      O que vemos nas igrejas de placas denominacionais uma hierarquização perversa copiada do Romanismo. E que se tornou pior do que no Romanismo católico. Visto que os critérios para liderança no Romanismo é altamente seletivo. E nas nossas igrejas denominacionais as lideranças são eleitas por critérios PURAMENTE HUMANOS.
      O que vemos hoje são os “pastores” nomeando suas esposas e filhos ao ministério pastoral. Pasme, inclusive em igrejas que, a pouco tempo atrás, as mulheres deveriam ficar caladas. Ou, no máximo, dirigiam o núcleo de orações.
      Em outras, o individuo vai ao Cartório e registra a denominação e sai de lá com título de Pastor. E sabe-se lá se o Eterno está nesse negócio.
      Por fim, Eu sei que o Eterno abomina os nicolaítas. Os quais, segundo a tradição, criaram as herarquias, num conceito mundano, onde o homem domina o outro homem em razão de seus títulos e rótulos.
      Com Jesus é diferente, era Rabí e fez questão de se humilhar lavando os pés dos doze.

      RFreitas

      Excluir
    3. A Paz do Senhor Jesus.
      Meu nobre e estimado irmão em Cristo, Rogério Freitas, muito obrigado pela rica participação. Este espaço é democrático e respeitoso, seus comentários serão sempre bem vindos.
      Já tive experiencias drásticas com homens que se colocavam como donos da Igreja (sendo que a igreja é do SENHOR), não respeitavam ninguém, aliás, nem eles próprios! Realmente há casos e casos, temos que respeitar a todos mas ainda assim precisa-se de Ordem hierárquica para não se perder na benção! (parafraseando)

      Esteja sempre a vontade a voltar por aqui.
      abraço fraterno
      Pastor Ismael

      Excluir

O comentário será postado assim que o autor der a aprovação.

Respeitando a liberdade de expressão e a valorização de quem expressa o seu pensamento, todas as participações no espaço reservado aos comentários deverão conter a identificação do autor do comentário.

Não serão liberados comentários, mesmo identificados, que contenham palavrões, calunias, digitações ofensivas e pejorativas, com falsidade ideológica e os que agridam a privacidade familiar.

Comentários anônimos:
Embora haja a aceitação de digitação do comentário anônimo, isso não significa que será publicado.
O administrador do blog prioriza os comentários identificados.
Os comentários anônimos passarão por criteriosa analise e, poderão ou não serem publicados.

Comentários suspeitos e/ou "spam" serão excluídos automaticamente.

Obrigado!
" Aqui eu Aprendi! "

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...